Bibliografias Sugeridas > Para profissionais - Gagueiras

 

/ Análise Lingüística da Gagueira


Mônica Britto Pereira, AM3 Artes, 2003.

Através da vertente lingüística, a autora busca abordar aspectos observados na fala de pessoas gagas que podem ser de grande auxílio na terapia da gagueira. A gagueira é vista, neste estudo, como uma desordem que ocorre no momento da produção de fala, na qual o falante se depara com um impedimento que o impossibilita, momentaneamente, de produzir a palavra que deseja falar. A saída para lidar com esse impedimento é a disfluência, que vai possibilitar a emissão do enunciado. Os fatores lingüísticos que determinam o tipo de disfluência utilizada pelo falante, bem como a definição de alguns tipos de disfluência, constituem o objeto de estudo deste trabalho.

Introdução
1. Revisão Bibliográfica
2. Quadro Teórico
3. Metodologia
4. Resultados e interpretação dos dados
5. Conclusão
Bibliografia Recomendada

/ A Gagueira: teoria e tratamento de adultos e crianças


Regina Jakubovicz, 4ª edição, Editora Revinter, 1992.

Há anos atrás, a perplexidade, a impotência e a curiosidade eram justificáveis. Pouco ou nada se sabia sobre gagueira, as suas causas e o seu tratamento. Mas a Fonoaudiologia se desenvolveu, cresceu, tornou-se uma ciência e, como tal, passou a pesquisar com métodos científicos as bases das desordens da comunicação humana. A gagueira mereceu uma considerável atenção e, apesar de ainda não termos respostas definitivas para todas as perguntas, já temos um grande número de informações sobre muitos de seus aspectos, o que nos dá mais segurança no trabalho terapêutico. (Introdução)

Prefácio
Introdução
TEORIA
-- Tentativas de definição
-- Parâmetros da fluência e da disfluência
-- Os cálculos da disfluência
-- Fenomenologia
-- Componentes emocionais
-- Fatores que influenciam a gagueira
-- O loci da gagueira
-- O fenômeno da adaptação
-- O fenômeno da consistência
-- Estímulos que diminuem a gagueira
-- As fases do desenvolvimento da gagueira
-- Teorias que explicam a causa da gagueira
TRATAMENTO
-- As técnicas e os métodos de terapia
-- A terapia da gagueira
-- As técnicas e os métodos de terapia em crianças
Glossário dos termos técnicos usados
Bibliografia

/ Conhecimentos Essenciais para Atender Bem a Pessoa que Gagueja


Ignês Maia Ribeiro (org), Pulso Editorial, 2003.

Foi com enorme satisfação e orgulho que aceitei o convite dos editores para escrever este livro sobre a gagueira. Mas, acreditando que unir diferentes profissionais que compartilham posturas semelhantes diante do pensar sobre a gagueira e a pessoa que gagueja, pudesse constituir uma experiência mais enriquecedora para o leitor, optei por formar um grupo de pesquisadoras e estudiosas que deixassem aqui suas marcas e experiências enquanto mestres e terapeutas. Dessa forma, reuni especialistas do assunto para, juntas, produzirmos os vários capítulos que compõem este livro. Convidei, então, as fonoaudiólogas Anelise Junqueira Bohnen, Eliana Maria Nigro Rocha, Verena Maiorino Degiovani, e a psicóloga Lúcia Maria Gonzales Barbosa. Como eu, elas são mestras no tema e possuem vasta experiência acadêmica. São também muito experientes no atendimento clínico, com exceção da psicóloga Lúcia, de conhecimento teórico excepcional, que optou por dedicar-se por completo ao estudo e à pesquisa (Ignês Maia Ribeiro). Maiores informações.

I. Noções Básicas Sobre a Gagueira: suas Características, sua Etiologia e as Teorias sobre a sua Natureza
II. Diagnóstico Diferencial das Disfluências
III. Avaliando Crianças com Gagueira
IV. Fazendo Terapia para Crianças que Gaguejam e Orientando suas Famílias
V. O Adolescente e a Gagueira
VI. O Adulto que Gagueja
VII. Alterações na Fluência: Atendimento em Instituição
Referências Bibliográficas

Diagnóstico e Intervenção Precoce no Tratamento das Gagueiras Infantis


Claudia Regina Furquim de Andrade, Editora Pró-Fono, 2004.

A proposta desse material é oferecer ao fonoaudiólogo um instrumento útil e eficiente à sua prática clínica nas desordens da fluência da fala. (...) O material aqui apresentado é fruto de quase vinte anos de estudos sobre prevenção fonoaudiológica e de dez anos de pesquisas na área das gagueiras. O programa de diagnóstico e intervenção precoce, como demonstrado, foi embasado nas mais modernas e comprovadas teorias e práticas internacionais a respeito do assunto (Claudia Regina Furquim de Andrade). Maiores informações.

Introdução
1. As Disfluências e a Gagueira na Infância
2. Avaliação do Risco para a Gagueira
3. Programa Terapêutico de Promoção da Fluência - Verde (Baixo Risco)
4. Programa Terapêutico de Promoção da Fluência - Amarelo (Grupo de Risco)
5. Programa Terapêutico de Promoção da Fluência - Vermelho (Alto Risco)
6. Bibliotecoterapia

/ Gagueira: Etiologia, Prevenção e Tratamento


Lucia Maria Gonzales Barbosa & Brasília Maria Chiari, 2ª edição, Editora Pró-Fono, 2005.

A psicóloga Lucia Maria Gonzales Barbosa é uma estudiosa da Gagueira (e vem investigando o assunto desde 1987); a fonoaudióloga Dra. Brasília Maria Chiari vem orientando pesquisas nesta área há alguns anos. Baseadas em suas experiências profissionais e vasta literatura, oferecem a estudantes, professores, profissionais e público em geral, informações úteis e atualizadas a respeito da prevenção, surgimento, evolução e tratamento deste distúrbio da fluência da fala. As autoras abordam temas controversos relacionados com o assunto, respondendo a questões como: qual a causa da gagueira? ela pode ser prevenida? a gagueira tem cura? os pais devem corrigir a fala disfluente de seus filhos? quando procurar ajuda? qual é o profissional que deve tratar da gagueira? Orientações básicas são fornecidas em apêndice. Maiores informações.

Introdução
1. Conhecimento de senso comum e conhecimento científico sobre a gagueira
2. A etiologia da gagueira
3. A prevenção da gagueira
4. O tratamento da gagueira
5. Aspectos psicossociais que determinam o desinteresse pelo estudo da gagueira
6. Gagueira: novos desafios
Apêndice
Referências bibliográficas

/ Gagueira infantil: risco, diagnóstico e programas terapêuticos


Claudia Regina Furquim de Andrade, Editora Pró-Fono, 2006.

A autora nos transmite o conhecimento do que há de mais moderno e metodologicamente científico sobre a identificação precoce da gagueira infantil, sua avaliação e tratamento, a partir da construção de uma hipótese diagnóstica solidamente estruturada. Maiores informações.

Introdução
1. A Gagueira do Desenvolvimento
2. Pesquisa dos Fatores de Risco para a Gagueira do Desenvolvimento
3. A Linguagem e a Fluência em Crianças
4. Provas Facilitadoras para o Raciocínio e a Precisão Diagnóstica
5. Criança com Baixo Risco para a Gagueira do Desenvolvimento
6. Criança com Risco para a Gagueira do Desenvolvimento
7. Criança com Alto Risco para a Gagueira do Desenvolvimento
8. Provas de Avaliação da Eficácia do Tratamento
9. Aconselhamento a Crianças e Pais sobre a Gagueira
10. Terminologia
11. Manual para se Conhecer a Gagueira
12. Protocolos
CD anexado ao livro

/ Gagueira: o professor e a criança


Liliane Campos Stumm, Editora Edusc, 2001.

A publicação reflete as concepções, atitudes e condutas de um grupo de professores em relação à gagueira. Como campo de pesquisa, ela escolheu uma escola da rede pública, onde foram selecionados professores do ensino fundamental da 1ª a 4ª série. Maiores informações.

Resumo
Introdução
1. Gagueira
2. O professor, a escola e a entrevista
3. A concepção, atitude e condutas dos professores em relação à gagueira
4. Atitude e condutas com a criança que manifesta gagueira
5. As reflexões sobre as concepções, atitudes e condutas dos professores em relação à gagueira
Conclusões
Abstract
Referências bibliográficas

/Gagueira: um Distúrbio de Fluência

 

Eliana Maria Nigro Rocha (organizadora), Editora Santos, 2007. Maiores informações.

Apresentação - Eliana Maria Nigro Rocha

PARTE I - Gagueira: Conhecimento e Vivência Pessoal
1. Gagueira e Integração Conceptual - Ana Flávia Lopes Magela Gerhardt
2. Descobrindo Alternativas e Superando Barreiras: Estratégias de Enfrentamento na Gagueira - Maria José Carli Gomes
3. Algumas Reflexões sobre o Conceito de Fluência - Sandra Merlo

PARTE II - Gagueira: Temas e Reflexões
4. Enfoque Discursivo na Clínica da Gagueira - Beatriz Helena V.M. Ferriolli
5. Gagueira Familial: Repercussões Clínicas - Cristiane Moço Canhetti de Oliveira
6. Método Integrativo Existencial: Seus Pressupostos e Aplicação - Isis Meira
7. Análise das Estratégias Lingüísticas de Reparação no Discurso de Pessoas que Gaguejam - Mônica Medeiros de Britto Pereira
8. Gagueira e Aprendizagem - Regina Jakubovicz
9. Gagueira: uma Visão Dialético-Histórica - Silvia Friedman

PARTE III - Interfaces da Gagueira
10. Relação entre Gagueira e os Aspectos Auditivos - Ana Maria Schiefer; Liliane Desgualdo Pereira; Daniela Gil
11. Uma Abordagem em Fonoterapia de Gagueira e do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade - Maria Isabel Vicari

PARTE IV - Gagueira: a Clínica
12. A Complexidade das Escolhas Terapêuticas - Anelise Junqueira Bohnen
13. Fluência como Meta - Eliana Maria Nigro Rocha
14. Uma Trajetória de Aprendizado com Pessoas que Gaguejam e Seus Familiares - Ignês Maia Ribeiro

PARTE V - Gagueira: Depoimentos
15. Convivendo com Gagueira - Antonio Carlos de Oliveira
16. Paciência e Respeito - Carlos Habenchus Jr.
17. Minha Experiência com a Gagueira - CA
18. Pedrinha - Dudu Costa (José Eduardo Ribeiro da Costa)
19. Gagueira Crônica - Eleide Gonçalves
20. Disfluências à Parte! - Pablo
21. Sou o que Minha Relação com a Gagueira me Permitiu Ser - Paulo Amaro Martins
22. Não Ser a Gagueira - Roberto Tadeu da Silva
23. Fazer Algo para Melhorar - Wladimir Alberti Pascoal de Lima Damasceno

/ Nature and Treatment of Stuttering: New Directions


Richard F. Curlee & Gerald M. Siegel, 2nd edition, Allyn and Bacon, 1997. Maiores informações.

Part One: CHILDHOOD STUTTERING
1. Epidemiology and Genetics of Stuttering (Susan Felsenfeld)
2. Home Environment and Parent-Child Interaction in Childhood Stuttering (Ehud Yairi)
3. Disfluency Characteristics of Childhood Stuttering (Ehud Yairi)
4. Learning and its Role in Stuttering Development (C. Woodruff Starkweather)

Part Two: STUTTERER-NONSTUTTERER DIFFERENCES
5. Stuttering: a Psycholinguistic Perspective (Nan Bernstein Ratner)
6. Respiratory and Laryngeal Control in Stuttering (Margaret Denny & Anne Smith)
7. Brain Imaging Contributions (Ben C. Watson & Francis J. Freeman)

Part Three: ETIOLOGICAL VIEWS OF STUTTERING
8. Stuttering as an Anticipatory Struggle Reaction (Oliver Bloodstein)
9. Stuttering as a Covert Repair Phenomenon (Herman Kolk & Albert Postma)
10. Stuttering: a Dynamic, Multifactorial Model (Anne Smith & Ellen Kelly)
11. Stuttering: Why Science Hasn’t Solved it (William H. Perkins)

Part Four: CLINICAL MANAGEMENT OF CHILDREN
12. Evaluating Childhood Stuttering (Edward G. Conture)
13. Therapy for Younger Children (C. Woodruff Starkweather)
14. Therapy for Children’s Stuttering and Emotions (Barry Guitar)
15. Clinical Management of Children: Direct Management Strategies (Peter R. Ramig & Ellen M. Bennett)
16. Management of Cluttering and Related Fluency Disorders (Kenneth O. St. Louis & Florence L. Myers)

Part Five: CLINICAL MANAGEMENT OF ADULTS
17. Modifying Stuttering - The Stutterer’s Reactive Behavior: Perspectives on Past, Present, and Future (David Prins)
18. Designing and Implementing a Strategy to Control Stuttered Speech in Adults (Mark Onslow & Ann Packman)
19. Instrumentation for the Assessment and Treatment of Stuttering (Klaas Bakker)
20. Stuttering and the Measurement of Speech Naturalness (Nicholas Schiavetti & Dale Metz)
21. Self-Measurement and Evaluating Stuttering Treatment Efficacy (Roger J. Ingham & Anne K. Cordes)

/ Stuttering


Joseph Kalinowski & Tim Saltuklaroglu, Plural Publishing, 2005. Maiores informações.

 

Sumário:

  • Preface
  • Section I. Nature of Stuttering
    • Introduction
    • Stuttering and the Person Who Stutters
    • Defining Stuttering, Assessing the Impact of Stuttering and Evaluating Therapeutic Changes
    • Contemporary Methods of Treating Stuttering
  • Section II. Inhibition of Stuttering
    • o Inhibition of Stuttering, Speech Gestures, and Mirror Systems
    • Sensory Inhibition: Choral Speech, AAF Second Speech Signals
    • Motoric Inhibition: Therapy Techniques, Singing, Whispering Stuttering, Pseudostuttering
    • Therapy Provision: Combining Techniques for Maximum Inhibition: Available Options for Functional Stuttering Inhibition
    • Case Studies: Using a Complete Toolbox to Provide Optimal Therapy for Children and Adults
  • Index

Stuttering Prevented


William H. Perkins, Singular Publishing Group, 1992. Maiores informações.

Who Stutters and Who Doesn’t
What Is Stuttering?
-- Short Answers
---- Why Stutter?
---- Why Become a Stutterer?

Section I: Causes
What Causes Stuttering?
-- Why Is Speech Disrupted?
-- Why Try to Speak When We Can’t?
-- Why Lose Control?
---- Conflict
What Causes Stutterers?
-- Stuttering vs. Stutterer
-- Stuttering Is Not What It Seems
-- Pay-Offs
-- Explaining the Unexplained

Section II: Stuttering Prevented
Preventing Stuttering
Insecurity and Shyness
-- Infancy
-- Older Childhood
-- How Parents Can Help

Section III: Stuttering Stopped
What Should Be Stopped and What Shouldn’t
Stopping Stuttering
-- Guide to Strategies
-- Who Will Recover Without Help?
---- Strategy 1: Help Outgrow Stuttering
-- Who Will Need Help?
---- Strategy 2: Reduce Excitement Effects
---- Strategy 3: Reduce Family Pressure Effects

Section IV: Stutterer Prevented
Stutterer Characteristics
-- Descriptions
---- Difficulty with Assertiveness
---- Attention When Stuttering
---- Insecurity
---- Self-Image of the Stutterer
---- Shyness
---- Frustration or Helplessness
---- Throat, Mouth, or Chest Tightening
---- Avoidance and Substitution
---- Has Relative Who Stutters
---- Hesitant to Speak Out
---- Unsuccessful in Competition
Guide to Strategies
Stutterer Prevention Strategies
-- Strategy 4: Stop Linguistic Stuttering
---- Example
---- Procedure
-- Strategy 5: Stop Assertiveness-Conflict Stuttering
---- Example
---- Procedure
-- Strategy 6: Prevent Addictive Pay-Offs
---- Example
---- General Strategy
---- Preschool Children
---- School Children
---- Stop Stuttering to Prevent Stutterer

Section V: Professional Help
Types of Professional Help
Fluency-Management and Counseling Therapies
Stuttering-Management and Counseling Therapies
Self-Help Groups
Psychotherapy
Finding Professional Help

Section VI: Appendix
Family Intervention in Stuttering Therapy

Stuttering and Science


William H. Perkins, Singular Publishing Group, 1996. Maiores informações.

Section I: WHY SCIENCE HAS NOT SOLVED STUTTERING
A Brief History of Scientific Approaches to the Nature of Stuttering

Chapter 1. Theory Era
Travis Era: Breakdown and Represses-Need Theories
Johnson Era: Anticipatory-Struggle and Conditioning Theories

Chapter 2. Assumption Era
Constitutional Assumptions
Speech-Motor Assumptions
Critique

Chapter 3. Scientific Theory Criteria
First Criterion: Science Explains Cause and Effect
Second Criterion: Science Involves Theory Construction and Empirical Testing
Third Criterion: A Valid Theory Must Account for All Defining Characteristics
Fourth Criterion: Valid Theories Do Not Permit Contradictory Predictions
Fifth Criterion: Valid Theories Must Be Subject to Empirical Disproof
Sixth Criterion: Theories Are Not Valid Until Their Predictions Have Been Experimentally Verified
Summing Up

Section II: A DEMONSTRATION SOLUTION

Chapter 4. Introduction
A Comprehensive Theory Preview
Causal-Lead Tactics

Chapter 5. Nature and Causes of Stuttering
Question 1: What is the Essence of Stuttering?
Question 2: What Causes Transient Stuttering?
Question 3: What Causes Core Chronic Stuttering?
a. Linguistic Conditions
b. Anticipatory/Genetic Conditions
c. Conflict Conditions
d. Helpless Terror Conditions
e. Neural Conditions
Question 4: What Determines Severity of Stuttering

Chapter 6. Prevention and Recovery
Question 5: Can Chronic Stuttering Be Prevented?
Question 6: Can Chronic Stuttering Be Cured?

Chapter 7. Measurement
Question 7: Are All Who Stutter Alike?
Question 8: How Can Stuttering and Its Causes Be Measured Validly and Reliably?

Chapter 8. Conclusion

Epilogue

/ Tratando a Gagueira: Diferentes Abordagens


Isis Meira, Editora Cortez, 2002.

A reunião dos profissionais de destaque que têm experiência clínica e docente com os problemas de fluência, em especial com a gagueira, propiciou o surgimento deste livro, que mostra, de forma clara e didática, seus pontos de vista e propostas de terapia. Seguindo caminhos diversos em sua formação, e apoiados em paradigmas diferentes (Ciências Naturais e Ciências Humanas), estes profissionais trazem para a fonoaudiologia as contribuições da psicologia, da lingüística, da filosofia, da psicanálise e da neuropsicologia para a compreensão e o tratamento da gagueira. Esta é, sem dúvida, a razão da diversidade observada, que enriquece este livro e dá ao leitor a oportunidade de contato com várias opções metodológicas. É através da apresentação de casos que os autores justificam a validade de seus pontos de vista e de suas propostas no atendimento clínico. Alguns seguem linhas terapêuticas já consagradas, outros inovam, criam, a partir de seu conhecimento e experiência, novos métodos e técnicas. Este é um rico material, útil a todos os interessados no estudo e tratamento da gagueira, aqui abordada de forma séria e científica, mostrando as possibilidades de fala fluente e, portanto, de sucesso na terapia. (Isis Meira). Maiores informações.

1. Refletindo sobre a gagueira: estudo de caso único. O novo milênio impõe mudanças e pede conseqüências (Ana Maria Maas Alvarez, Maura Lígia Sanchez e Elena Zaídan)
2. Fatores de risco para o surgimento da gagueira: um estudo de caso dos dois anos e três meses aos doze anos e quatro meses (Anelise Junqueira Bohnen)
3. A gagueira infantil como resultado da interação dos fatores sociais e emocionais (Mônica Medeiros de Britto Pereira)
4. À procura de um novo olhar sobre a gagueira (Tânia Afonso Chaves)
5. A análise de discurso como proposta clínica fonoaudiológica nos casos de disfluência da fala. Relato de um caso (Beatriz Helena Vieira Maranghetti Ferriolli)
6. Gagueira: um estudo de caso (Marisa Bueno Mendes Gargantini)
7. Na clínica fonoaudiológica da gagueira: um sintoma atropelado, explicado ou decifrado? (Leomara Bürgel Guarneri)
8. Terapia de grupo: uma alternativa de atendimento para gagueira (Jaqueline Oliani Ijuim)
9. A técnica surdo/sonoro para descondicionar bloqueios (Regina Jakubovicz)
10. Gagueira moderadamente severa: relato de caso na área dos distúrbios de fluência da fala (Márcia Keske-Soares e Tatiana Bagetti)
11. Método integrativo existencial. O caso de G. A. (Isis Meira)
12. Um mosaico na terapia de gagueira: relato de um caso (Eliana Maria Nigro Rocha)
13. Gagueira e taquifemia associada: um estudo de caso (Cristiane Moço Canhetti de Oliveira)
14. Apreensão de comunicação. Relato de um caso (Fernanda Papaterra-Limongi)

   
Voltar

"Instituto Brasileiro de Fluência - IBF" 
Rua Urussuí, 71, 11º andar, cj. 112, Itaim Bibi, São Paulo, SP, 04542-050.
Para profissionais - Gagueiras - Bibliografias Sugeridas - Instituto Brasileiro de Fluência - IBF. Gagueira levada a sério