Neurociências > Universidade da Califórnia anuncia testes com novo pró-farmaco

Maguire-UCIPró-fármaco testado por pesquisadores da Universidade da Califórnia
combina dois medicamentos em um para tratar sinergicamente a
gagueira persistente em adultos
 

Mais de 68 milhões de pessoas em todo o mundo, ou 1% da população mundial, sofrem de gagueira persistente, distúrbio de fluência da fala em que os sons, sílabas ou palavras sofrem repetições, prolongamentos e rupturas frequentes devido a uma dificuldade do cérebro em sinalizar o término de um som e passar para o próximo. A perturbação na fluência costuma interferir sensivelmente no rendimento profissional e na comunicação social do indivíduo. A gagueira é reconhecida na Classificação Internacional de Doenças (CID-10) e no DSM-IV sob os códigos F98.5 e 307.0, respectivamente.

Atualmente, não existem medicamentos desenvolvidos especificamente para tratar a gagueira, mas pesquisadores da Universidade da Califórnia, em Irvine, estão desenvolvendo um novo pró-fármaco* que vem demonstrando bons resultados no tratamento do distúrbio. Quando administrado, o pró-fármaco é metabolicamente convertido em dois medicamentos individuais que agem de forma sinérgica e complementar. Ambos já foram anteriormente testados em pacientes com gagueira e mostraram boa capacidade de amenizar o distúrbio. A expectativa dos pesquisadores é de que a formulação conjugada maximize o efeito benéfico dos componentes individuais.

Maguire-UCIPor ser um estudo em fase inicial, os princípios ativos que compõem o pró-fármaco ainda não foram divulgados, mas sabe-se que um deles é uma substância nova, ainda não protegida por marcas comerciais e criada a partir de pesquisa molecular desenvolvida pela equipe de cientistas da Universidade – da qual faz parte o Dr. Gerald Maguire (foto ao lado); o outro princípio ativo é um medicamento pré-existente que em breve deixará de ser comercialmente protegido, ou seja, sua patente poderá ser quebrada.

Nos testes preliminares, a combinação dos dois princípios ativos em um único pró-farmaco potencializou o efeito de ambos, produziu um aumento de biodisponibilidade** em comparação com a ação das drogas individuais e promoveu uma redução nos sintomas da gagueira maior do que a verificada quando os medicamentos foram administrados separadamente. Segundo nota divulgada pela Universidade, o pró-fármaco também terá utilidade no tratamento de outras condições neurológicas relacionadas à gagueira.

Para mais informações sobre previsão de lançamento e disponibilidade comercial do medicamento, o Departamento de Transferência Tecnológica da Universidade da Califórnia colocou um formulário à disposição dos interessados.


Fontes:
iBridge Network
University of California


Notas:
*Pró-farmacos são medicamentos administrados sob forma inativa e que, para se tornarem agentes farmacológicos ativos, precisam antes passar por conversão metabólica no corpo.
** Biodisponibilidade é a proporção da dose administrada do medicamento que é efetivamente absorvida para a corrente sanguínea.

   
Voltar

"Instituto Brasileiro de Fluência - IBF" 
Rua Urussuí, 71, 11º andar, cj. 112, Itaim Bibi, São Paulo, SP, 04542-050.
Universidade da Califórnia anuncia testes com novo pró-farmaco - Neurociências - Instituto Brasileiro de Fluência - IBF. Gagueira levada a sério