Características > Usando o telefone

Muitas pessoas, mesmo sem ter gagueira, encontram dificuldades para usar o telefone.

Ouça pessoas que não têm gagueira usando o telefone: algumas levam vários segundos para responder, porque precisam organizar suas idéias ou deixar o pensamento mais claro. Algumas dizem hum... e éh... diversas vezes e geralmente estão longe de serem muito fluentes. Outras podem ser muito expressivas com o rosto ou com as mãos, às vezes falando alto e de forma agressiva.

Usar o telefone pode ser fonte de ansiedade para muitos e cada pessoa aprende a lidar com isso à sua maneira.

Se, pelo fato de ter gagueira, o telefone representa um problema especial para você, então as dicas a seguir podem ser úteis.

/ Fazendo ligações

O ato de fazer uma ligação telefônica pode ser dividido em três etapas: a preparação, a conversação e a avaliação final, quando ponderamos se a ligação atingiu seu objetivo.

A preparação

Tenha clareza a respeito do motivo pelo qual você está ligando. É conveniente anotar em um papel aquilo que você gostaria de falar com o destinatário da ligação. Se estiver nervoso, ligue para um amigo ou parente antes de fazer a ligação principal. Isso às vezes ajuda a relaxar e coloca seu cérebro no estado de concentração ideal para fazer a ligação mais difícil. Se você tem várias ligações a fazer, elabore uma lista, colocando-as em ordem crescente de dificuldade. Faça primeiro aquelas que deixam você menos apreensivo. Procure não deixar de fazer uma ligação por achá-la particularmente difícil. Se você realmente precisa fazê-la, adiar só a tornará mais difícil e estressante.

A ligação

Geralmente, a parte mais difícil da ligação é conseguir chegar à pessoa correta. Se você tiver que falar primeiro com um atendente, o número do ramal ou o nome do departamento seria mais fácil de dizer do que o nome da pessoa com quem você quer falar? Tenha outras alternativas em mente, procurando ser flexível naquilo que você quer dizer.

Se você sentir que está prestes a bloquear, deixe-se gaguejar. Tente não forçar as palavras e, o mais importante, lembre-se de falar lentamente.

Não se preocupe muito com os silêncios, porque eles ocorrem em qualquer conversação. Concentre-se naquilo que você tem a dizer. Seu objetivo deve ser comunicar a mensagem, não importa se gaguejando ou não. Preste atenção à sua fala fluente. Muitas pessoas que gaguejam esquecem de seus momentos de fluência e dão ênfase apenas à gagueira. Saboreie sua fluência. Faça outras ligações quando se sentir mais fluente, aproveite os momentos de maior confiança. A fala fluente alimenta a confiança e a confiança alimenta a fala fluente. Ver-se no espelho enquanto fala ao telefone pode ajudar. O cérebro modifica a forma como controla a fala quando é retroalimentado por informações sensoriais que normalmente não estão presentes na fala espontânea. Se você foi persistente e conseguiu se comunicar bem em uma ligação difícil, lembre da sensação agradável que uma ligação bem sucedida proporciona.

Avaliando a ligação

A maioria das pessoas, não só as com gagueira, ficam desapontadas quando sentem que, por não terem sido suficientemente fluentes, não conseguiram transmitir adequadamente a mensagem.

Se você sentiu que uma determinada ligação foi estressante e que você gaguejou mais do que o habitual, tente esquecê-la. Adote uma atitude positiva. Lembre-se de que haverá outras ligações em que você gaguejará menos. Você pode tirar lições úteis de cada experiência de fala, mesmo das negativas.

Em casa, grave suas conversas ao telefone se puder. Caso tenha computador e uma boa conexão à internet, use o programa Skype (um software de ligação telefônica pela internet) e instale junto com ele o plug-in Pamela para gravar as conversas. Depois de gravar, analise sua fala cuidadosamente, especialmente a velocidade de fala e os momentos em que ocorreram os bloqueios. Tente aprender com cada ligação e prepare uma estratégia para a próxima. Fazer isso rotineiramente ajudará a identificar os problemas recorrentes.

/ Recebendo ligações

Esta é a parte sobre a qual você tem menos controle. Mesmo assim, você ainda pode usar certas estratégias para aliviar parte da pressão que sente. Procure atender ao telefone sem precipitação, no seu próprio tempo. Não corra em direção ao telefone quando ouvi-lo tocar. Mais uma vez, tenha palavras alternativas para contornar eventuais bloqueios: o nome de sua empresa, o nome de seu setor ou departamento, ou mesmo seu sobrenome. Use a palavra que lhe parecer mais fácil naquele momento.

Se você receber uma ligação em um ambiente tumultuado, tente abstrair a presença das outras pessoas. Aceite o fato de que as outras pessoas podem ouvir e ver seus bloqueios, mas não permita que a presença delas o distraia de sua ligação.

Não se preocupe com os silêncios iniciais ao telefone, caso tenha dificuldade nas primeiras palavras. É um fato comum para muitas pessoas atender ao telefone e não falar imediatamente, porque estão terminando uma conversa com outras pessoas. A pessoa que está ligando para você também pode ter gagueira. Seja paciente e lembre-se de que ela pode estar ansiosa também, tentando pôr em prática alguns dos pontos acima.

Conselhos gerais

  • A prática pode ajudá-lo a se sentir mais tranqüilo para usar o telefone.
  • Enfrente seu medo do telefone. Reflita sobre o que faz você sentir medo e o que pode fazer sobre isso.
  • Procure estar consciente das situações em que você normalmente evita falar ao telefone e gradualmente enfrente esse medo.
  • Escolha usar o telefone em vez de recorrer a mensagens escritas.
  • Torne-se a pessoa que atende ao telefone em sua casa.
  • Assuma abertamente que você tem gagueira. Isto pode ser muito difícil, principalmente se tiver evitado falar sobre o assunto durante toda a vida.
  • Fale mais sobre seu problema. Muitas pessoas relatam que falar sobre a gagueira reduz a ansiedade e o medo de gaguejar.
  • Ao telefonar para um conhecido, lembre-se que ele já sabe que você gagueja.
  • Observe pessoas que não gaguejam falando ao telefone. Preste atenção à sua falta de fluência e às suas hesitações.
  • Finalmente: pratique, pratique, pratique. Não deixe que essa peça de plástico moderna domine sua vida. É muito melhor usar o telefone e gaguejar do que evitar usá-lo.


Fonte: The British Stammering Association
Autor: Edwin Farr
Tradução adaptada: Hugo Silva. Revisão: Sandra Merlo.

   
Voltar

"Instituto Brasileiro de Fluência - IBF" 
Rua Urussuí, 71, 11º andar, cj. 112, Itaim Bibi, São Paulo, SP, 04542-050.
Usando o telefone - Características - Instituto Brasileiro de Fluência - IBF. Gagueira levada a sério